Finalidade

Tipo do imóvel

Cidade

Bairro

Vagas

Dormitórios

Área privativa

Design Thinking aplicado à arquitetura

Você já ouviu falar sobre Design Thinking? Trata-se de uma abordagem criada dentro da área de design para a elaboração de projetos, que também ganhou grande visibilidade em diversos outros segmentos, pela eficiência e inovação da proposta. 

O principal objetivo do Design Thinking é adaptar e resolver problemas que ainda não possuem uma solução definida, com inovação, criatividade e o uso de novas tecnologias. 

Quando o assunto é arquitetura e decoração, o Design Thinking fica ainda mais interessante. Nessa área, ele se aplica tanto na elaboração de um projeto do zero, quanto na reforma de um espaço específico do imóvel. 

A ideia-chave é que o processo atenda às necessidades principais de cada um. Afinal, todo lar deve expressar a história, a personalidade e o estilo de vida dos seus residentes, não é mesmo?

Vem com a gente conhecer!

Como aplicar o Design Thinking na arquitetura e decoração

Nesse apartamento o design thinking fez toda a diferença na composição de iluminações especiais e também na decoração mais neutra, que combina texturas e móveis no estilo tom sobre tom, dando um aconchego único ao ambiente.

Descubra todos os cômodos surpreendentes desse apartamento no Batel

Um ponto importante da aplicação do design thinking na arquitetura é o questionamento sobre o morador. Afinal, é por meio de um bom briefing que o arquiteto ou profissional da área é capaz de pensar em soluções modernas e diferenciadas para cada espaço. 

Por isso, perguntas sobre sentimentos, desejos, necessidades, sonhos, percepções, entre outras, são muito comuns durante o processo de elaboração dos projetos. Sabe quando vamos ao médico e ele faz uma ficha para investigar a origem, possíveis causas e tratamentos de um problema de saúde? No Design Thinking é praticamente igual! 

Conexão com o ambiente

A sala de estar com amplas janelas, lareira moderna e detalhes cheios de personalidade, como as plantas, quadros e itens coloridos, são a prova de que o Design Thinking é capaz de unir diferentes propostas e estilos em perfeita harmonia, proporcionando uma decoração singular e em total conexão com as escolhas dos moradores.

Veja os diferenciais dessa linda casa em condomínio fechado no Jardim das Américas

No Design Thinking a relação do morador com o ambiente é essencial para dar relevância ao projeto, considerando questões como: Onde é possível ter uma vista bacana? A iluminação natural pode atrapalhar ou valorizar esse espaço? Como integrar um móvel da família na decoração?

A humanização também é trabalhada no planejamento e execução do projeto, trazendo mais proximidade, significado e valor agregado ao lar, a fim de que o profissional e o morador visualizem tudo o que pode trazer benefícios, malefícios e mais afinidade com o resultado final.


Confira mais informações sobre essa linda e moderna casa no Ecoville

Nessa casa as paredes de vidro e a utilização inteligente do espaço possibilitaram uma integração excepcional, com a conexão de uma sofisticada hidromassagem, espaço gourmet, sala de jantar e sala de estar com lareira. O Design Thinking também se encarregou de garantir o melhor aproveitamento possível da luz do sol, proporcionando um ambiente ainda mais acolhedor. 

Conheça os pilares do Design Thinking

O Design Thinking se baseia em três pilares principais: empatia, colaboração e experimentação. 

O pilar da empatia está relacionado a olharmos para algo ou algum problema de forma a nos colocarmos no lugar do outro. Algo cada vez mais valioso, né?

Já o pilar da colaboração traz um olhar mais amplo, dando a devida importância para a diversidade de opiniões, áreas e profissionais. Ou seja, algo bem integrado e coerente.

Por fim, na experimentação o propósito é estimular a realização de vários testes ou caminhos antes de chegar na solução final. Assim, é garantido maior assertividade ao final do projeto. 

 

Clique aqui e confira os detalhes desse apartamento no Cabral

Com espaço de sobra, tons semelhantes e linhas simétricas, esse ambiente foi decorado para ir além do usual. A utilização do Design Thinking proporcionou uma decoração moderna e em sintonia com a proposta da área, que é a de receber pessoas especiais e celebrar a vida. 

Resumindo, o Design Thinking é uma forma de pensar diferente e garantir projetos eficientes. Na arquitetura de interiores, a proposta é buscar soluções que vão além da estética, com a resolução das nossas “dores” e também com novas oportunidades para o lar. 

E você, já conhecia o Design Thinking? Aproveite para seguir a J8 Imóveis no Facebook, Instagram e acompanhar mais conteúdos como esse. Até a próxima! 😉

Fontes: Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil, Archtrends Portobello, IT’s Informov, MJV Innovation.

Publicações Relacionadas

Decor

Estilo urbano: como incluir no seu projeto?

Com origem na ocupação de fábricas e galpões industriais de Nova York, transformados em residências, o estilo de decoração urba...

Continue Lendo

Decor

Casas do zodíaco: descubra o estilo de decoração de cada signo

Toda casa reflete o estilo de vida de seus moradores, além de expressar sua personalidade e história de vida. Sendo assim, é de...

Continue Lendo

Decor

7 Ideias para inovar na decoração do banheiro

Qual é o primeiro ambiente que vem na cabeça quando você começa a planejar sua casa? Sala? Cozinha? Quartos? Talvez todos esses...

Continue Lendo